domingo, 11 de maio de 2014

Sonho ilhado

 
Espero que passe este verão,
Onde as memórias são surreais,
E secam o oásis que alimenta,
O jardim da minha primavera.
 
Ouço o som da gargalhada tua
No silencio que esculpe minha sede
De apenas sentir este amor,
Pleno, nas madrugas do meu albor.
 
Amor que o coração sublimou,
Talhou como fina joia rara,
Tão cara e, no jazigo deste quarto
Sonhou, mas ficou na poesia.
 
O sonho ilhado em fantasia,
Esmaece, imerso na saudade.
Tal fábula perdida nos contos lendários,
Em cenário de estrelas cadentes.
 
Edith Lobato – 06/05/14
Arte de Safira Saldanha
 

2 comentários:

  1. Se o seu sonho - for ilhado -
    então a Noite será Dia
    E continuarás a brilhar
    pois sois Estrela e Poesia!
    ...
    Parabéns pelo belíssimo e inspirado Blog!
    Voltarei aqui para navegar em seu Mar!!!
    .
    Beijosss - gaDs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada José Carlos de Avelar, por teu grande carinho.

      Excluir

Agradeço sua visita, leitura e comentário. É um prazer tê-lo em Sons do Coração. (Edith Lobato)